• Vários

Mais escolas!


A criançada continua falando e pensando sobre suas escolas e a gente percebe o quanto é importante esse espaço de conhecimento e reflexão. Quem disse que não aprendemos com eles? É muito lindo ver o quanto as crianças amam suas escolas, seus amigos e que ela é, além de um lugar de aprendizagem, de afeto. Vamos lá, vamos conhecer mais escolas pelo mundo! A nossa primeira escola é a UME Emília Maria Reis:

Nossa Escola

Nossa escola é pública, mas é parecida com uma particular, porque tem bons professores, a sala de aula é limpa e todos são bem educados. A quadra é grande e eu e o Henrique somos uma bela dupla, somos melhores amigos e estudamos na mesma escola.

O que nós gostamos da escola são os professores. Eles tratam a gente como filhos e explicam a matéria. As salas de aula e a quadra são grandes, o refeitório é limpo e das árvores cai muita cuca, que é uma frutinha, que a gente não pode comer e tem formato de esfera.

Eu e o Henrique queremos para o futuro ar condicionado em todas as salas, eu queria também melhorar os filtros, lousa digital e cobertura na quadra. A gente também queria carteiras mais confortáveis, que a pintura das paredes melhorasse, as lâmpadas da sala e que tivesse mais flores e árvores pela escola. A gente queria também que viessem mais coisas no material escolar.

Nikolas e Henrique

Mais uma escola de Santos, dessa vez do quartel general do O Periscópio, Colégio Presidente Kennedy:

Nossa segunda casa

Olá!!! Sejam bem-vindos ao Periscópio e esse é mais um texto! Hoje eu (Rebeca) e minha amiga Manuella (mais pode chamar de Manuca, ela prefere), vamos falar sobre nosso colégio.

E como você pode perceber no título, sim, a escola, é nossa 2ª casa, porque nela nos sentimos confortáveis, em segurança e acolhidas. A estrutura física do colégio é MARAVILHOSA, sendo que quase todo dia tem reforma em algum lugar! Deixando cada vez a escola maior, melhor, e mais bonita.

Nossa escola não poderia ficar sem, inspetores, professores, coordenação, direção, secretárias, a! Não podemos esquecer das pessoas da manutenção, elas (es) que deixam nosso colégio limpinho! Não conseguiríamos estudar sem algumas dessas pessoas, elas que completam esse lugar!

O ensino que nossa escola fornece (sistema UNO) é perfeito! Ele retoma a maioria dos conteúdos que aprendemos nos anos anteriores, só que mais aprofundado. Nós adoramos a maioria das matérias ensinadas.

O colégio da muita importância à leitura, nós até tivemos um projeto chamado “Desafio Leitura”, por falar nisso nossa professora é escritora e criadora do blog “O Periscópio”, Cláudia Marczak. Na verdade toda escola deveria privilegiar a leitura ela é importantíssima.

Bom... nosso texto está chegando ao fim, mas antes nós vamos falar o que achamos que o colégio deve mudar. Podiam construir uma garagem ou reservar um espaço para estacionarem os carros na hora dos pais irem buscar seus filhos na escola, porque há pessoas sendo multadas. Também gostaríamos que dessem a possibilidade do fundamental 1 votar nas chapas do Grêmio Estudantil. E por último queríamos compartilhar que infelizmente o sistema UNO coloca nos livros poucas linhas para exercícios/respostas grandes e vice-versa.

É isso por hoje... TCHAU!!!

Rebeca e Manuella

Da turma da Áustria, vamos conhecer como funcionam as notas por lá? E o sistema de ensino, será que é parecido com o nosso?

Qual nota você quer tirar? Queremos tirar um 1!!!

Quando você mora no Brasil, você vai achar isso muito engraçado.

É que nós aqui na Áustria temos 5 notas: 1 até 5.

Um 1 é a melhor nota e equivale a nota “muito bom” (Sehr Gut).

Um 2 equivale a nota “bom” (Gut).

Um 3 equivale a nota “satisfatória” (Befriedigend).

Um 4 equivale a nota “razoável” (Genügend)

e um 5 equivale a nota insuficiente (Nicht Genügend) – com essa nota você não passa de ano!

Então vamos estudar e encher os nossos boletins de 1!!

Texto feito em conjunto com a turma “Iniciantes” e digitado por: Ana Maria Steinkellner, 13 anos Gabriela Benedetti, 11 anos

O Sistema Escolar Austríaco:

As crianças entram no sistema escolar o mais tardar com cinco anos no jardim de infância. Lá eles brincam com seus amiguinhos durante pelo menos um ano e aprendem regras básicas. É claro que todos já podem ir antes ao ¨infantário¨, mas obrigatoriamente só a partir dos 5 anos completos.

Depois começa o trabalho duro com o Ensino Fundamental I. Em quatro anos, as crianças aprendem a escrever, ler e fazer contas. Ganham também noções de Geografia e Biologia, mas ainda de forma bem superficial. Aos dez anos as crianças podem escolher entre o Fundamental II ¨ginasial¨ , coma turmas cheias, muito conteúdo e muitas disciplinas diferentes (AHS) ou um Fundamental II mais compacto somente com as disciplinas obrigatórias e às vezes com foco em ajudar alunos com maiores dificuldades (NMS). Entretanto, mesmo na NMS, é possível seguir a grade curricular da AHS e fazer exercícios extras. Essa fase dura quatro anos. Daí surgem mais opções.

Há então três possibilidades a partir dos 14/15 anos: continuar na sua escola atual (se ela for AHS), escolher uma escola que tenha disciplinas de Ensino Médio mas que termine com uma formação profissional (BHS ou BMS) ou um curso totalmente profissionalizante dentro de uma escola-oficina com visitas mais esporádicas ao centro escolar (Berufsschule).

A obrigatoriedade escolar é até o aluno chegar ao nono ano escolar (por ex.: 4 anos de Fundamental I, 4 anos de Fundamental II e 1 ano de ¨Polycollege¨ para os alunos que ainda não estão seguros sobre qual modelo seguir). Mesmo depois desses nove anos, o aluno não está livre de aprender. Se um estudante não quiser continuar na escola, ele precisa terminar uma formação obrigatória até os 18 anos e aprender um ofício ou fazer um estágio. Essa nova reforma existe na Áustria há apenas dois anos. Com isso, o estado quer que os jovens entrem na vida do trabalho mais fácil e mais rapidamente e que todos no futuro possam ter uma ocupação.

Para os que seguem a escola regular, no final do Ensino Médio o aluno faz um exame chamado Matura. Essa prova tem três pilares. O primeiro pilar é um trabalho pré-científico de no mínimo 40 mil e máximo 60 mil dígitos. O segundo pilar é a Matura escrita, essa é a mesma em todas as escolas. Nessa prova os alunos precisam fazer provas em três disciplinas: uma de matemática, uma de alemão e a última é elegível, mas precisa ser uma língua viva que você aprendeu por quatro anos. O terceiro e último pilar é a prova oral. Esta também se compõe de três provas, mas pode-se escolher entre todas as matérias cursadas no mínimo por dois anos.

Passada a Matura, os alunos podem ingressar em uma Universidade. Aí é um novo capítulo...

Texto escrito pelos alunos de Português como Língua de Herança de Viena, nível Avançado II (16 a 18 anos) e revisado pela Profa. Daniella Ringhofer

Da França, as crianças também enviaram textos para conhecermos um pouco mais das escolas de lá:

Bom dia!

A minha escola é pequena.

A minha classe é pequena também.

Os meus amigos são simpáticos.

Os meus professores são simpáticos.

A minha escola tem duas recreações.

Lívia - 8 anos

A minha escola se chama Piere Bro.

Meus colegas são legais e gentis.

A minha classe tem 27 alunos.

Eu estudo bem na classe.

Júlia - 7 anos

Vocês sabiam que algumas escolas têm coisas muito especiais? Pois é, nossa amiga Gabriela, que mora lá nos EUA, fez uma armadilha para tentar pegar um duende travesso, o Liam. E não é que o danado conseguiu fugir? Esses duendes são realmente muito espertos, escapar de uma armadilha dessas não é fácil!


0 visualização