Triternura: história para encantar


A ternura toma conta das resenhas de hoje. Quem nunca gostou de ouvir histórias? E tem histórias que ficarão marcadas para todo o sempre. É hora de se emocionar com as resenhas de Leonardo e Guilherme. Conheçam Daniel, seu avô e histórias que tocam o coração.


Era uma vez um padre e um rei


Minha professora nos contou que nós, alunos do 5º ano do Colégio Presidente Kennedy, iríamos resenhar livros de várias autoras, sobre vários assuntos.

Peguei um livro chamado "Era uma vez um padre e um rei", que foi escrito por Mariza Baur e ilustrado Aline Daka. O livro tem somente 24 páginas, o que é uma pena, pois gostei do livro.

O enredo fala sobre a relação de um avô e seu neto, que adorava ouvir as histórias que o avô contava. Mas, depois da morte da avó, o avô se tornou um homem triste e nunca mais contou histórias ao neto. O menino sentia falta das histórias. Até que um dia o avô conheceu uma moça chamada Rita, que era uma escritora, e voltou a sorrir. O avô e Rita escreveram uma história de presente para Daniel, pelo seu aniversário de 10 anos. O menino ficou muito feliz, pois o avô era a pessoa de quem ele mais gostava no mundo.

O livro tem esse título porque toda vez o avô iniciava suas histórias com a frase: "Era uma vez um padre e um rei". Além de falar da relação bonita entre Daniel e seu avô, a escritora usa expressões muito legais e que são gaúchas. Pude ter certeza por causa das ilustrações, que foram muito bem feitas.

Gostei muito do livro, da linguagem usada e das ilustrações. Achei que seria um livro chato, mas a leitura fez com que eu mudasse completamente de ideia.


Era uma vez um padre e um rei

Meus caros leitores, hoje trago uma resenha de um livro chamado "Era uma vez um padre e um rei" e já digo uma coisa, eu recomendo!

O livro conta a história de um menino que adora as histórias do avô. Na verdade, acho que todo mundo gosta. Mas, algumas vezes, o avô não contava na hora, dizia que contava depois. Daniel percebe que o avô parece triste, mas agora vocês terão que ler para saber o que acontece.

Agora vamos para a minha opinião. Achei o livro com a história legal, Mariza Baur sua escrita é "contagiante", por assim dizer. O tamanho das letras é bom para conseguir ler e seu livro foi perfeito, não tenho nenhum ponto negativo!



Ficha técnica:

Autora: Mariza Baur

Ilustradora: Aline Daka

Editora: Marcavisual


Vamos conhecer nossos autores?


Mariza Baur


Sou movida a histórias desde que me entendo por gente. As primeiras da minha vida foram as Histórias da Carochinha, contadas pela vovó Luiza. Que será que aconteceu ao pobre João Ratão e à Dona Baratinha? Faz tempo que não penso neles. Por onde andará a Princesa Catotinha? Inventada por papai, nos divertia a mim e a meus irmãos nas tardes da infância. E havia os contos de Grimm, as fábulas de La Fontaine, as histórias do Sítio do Picapau Amarelo do Monteiro Lobato. Envolvia-me também com as histórias que eu imaginava e contava para mim mesma, enquanto desenhava príncipes e princesas. Algumas eu mandava, pelo Correio, para vovó. E ela dizia: essa menina, quando crescer, vai ser escritora!

Desde essa época a vida deu muitas voltas. Estudos, amigos, trabalhos, amores, filho, viagens. Segui pelos caminhos do Jornalismo, da Advocacia e do Ministério Público.

Nos últimos anos, tive coragem de mostrar o que escrevo. Tenho crônicas, contos e poesias publicados em Antologias. E ganhei prêmios literários.

Meu livro “Era uma vez um padre e um rei” conta a história de admiração e afeto entre Daniel e seu avô. O menino, que adora ouvir as histórias do avô, está triste porque ele deixou de contá-las. Daniel, inconformado, faz de tudo para que o avô volte a contar as aventuras que o encantam, os casos engraçados e as lendas como a do Negrinho do Pastoreio, do Sepé Tiaraju e da princesa moura encantada que mora na barranca do rio. O desfecho, repleto de ternura, reserva uma surpresa.

“Era uma vez um padre e um rei” foi publicado em 2014. Nestes três anos, tivemos a alegria de participar de lançamentos, autógrafos, contações de história e ateliês de leitura em livrarias, feiras do livro, escolas, nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Gramado, Guaíba, Taubaté, Poços de Caldas e Paris/França. Estas emoções estão registradas no Facebook, na página com o nome do livro: Era uma vez um padre e um rei



Meu nome é Leonardo, tenho 10 anos e gosto muito de jogar videogame e de brincar. Gosto de ler comédia, prosa, terror, no entanto eu leio qualquer gênero textual. Gostava, e ainda gosto, que na minha infância todos gostam de mim, mesmo sendo arteiro, sou adorável. Tenho o incrível sonho de ser engenheiro ou cientista maluco no futuro. Quero morar no exterior e ser famoso, com as minhas invenções ou com os meus prédios.



Meu nome é Guilherme, tenho 10 anos. Gosto de escutar música, jogar e brincar com meus amigos. Leio qualquer tipo de gênero, mas o que me interesso é o mangá. Aproveitarei, enquanto sou criança, porque sempre tem coisas boas e uma delas é não ter que trabalhar! Ainda não tenho certeza, mas eu quero ser arquiteto ou desenvolvedor de games.