Pelos povos da floresta

 

 

 

 

 

     O quanto conhecemos do mundo? E o quanto conhecemos de mundos que estão tão próximos a nós? A resenha de hoje vai nos mostrar o lindo livro de Ângela Pappiani, ilustrados pelas crianças Xavante e resenhado por Miguel Bento, um garoto muito antenado e com um senso crítico bem aguçado. Nada melhor que as crianças falarem sobre seus mundos e suas emoções! Lembrando que o livro é baseado em uma história real. Vamos lá?

 

 

Quantos mundos cabem em um coração?

 

        Oi, você aí, que procura um livro bom, leia essa resenha para ver se gosta do livro ou não.

       O livro que eu li se chama “Entre Dois Mundos”. Ele conta sobre um menino indígena que vivia tranquilamente em sua tribo, quando foi para a cidade e teve que se enturmar com os hábitos da cidade. Achei interessante pois as cores são vivas e alegres, diz sobre cantigas e hábitos indígenas e o mais interessante é que as ilustrações são feitas pela as crianças da tribo Xavante de Etenhiritipá.

       A autora deste livro, Angela Pappiani, já teve contado com os indígenas, então ela consegue retratar melhor seus melhores costumes, ela fez um ótimo livro junto com as crianças da tribo Xavante. Recomendo este livro para as crianças que querem ter mais conhecimento das tribos indígenas. Parabéns! A editora é Nova Alexandria.

 

Ficha técnica:

- Título: Entre Dois Mundos

- Autora: Angela Pappiani

- Ilustradores: crianças da aldeia Xavante de Etenhiritipa (crianças indígenas)

- Número de páginas: 87

- Editora: Nova Alexandria.

 

       Para conhecer mais sobre os povos ancestrais brasileiros, acesse o site http://ikore.com.br/ . Lá você encontrará informações, histórias, músicas, tudo sobre os povos originários do Brasil. 

 

 

       Vamos conhecer o resenhista e a autora? Vou dizer uma coisa, a biografia do Miguel está demais!

 

 

       Provavelmente, se você está lendo esta biografia, é porque você quer saber sobre um dos resenhistas deste projeto.

       Indo ao que interessa, meu nome é Miguel Bento, mas pode me chamar de Miguel. Gosto muito de heróis, Star Wars e estou começando a gostar de Harry Potter. Jogo muito futebol e já fui campeão pela minha escola e também desenho. Eu sou muito emocional, agitado, animado, ansioso e batalhador. Luto pelo que é certo e vou atrás do que eu quero.

 

      Angela Pappiani é jornalista e produtora cultural. A ligação com os povos indígenas começou ainda criança, quando ouvia, encantada, as histórias que o avô contava. Viajando por rios  e florestas, nas fantasias dessas histórias, aprendeu a amar e a respeitar os povos tradicionais. Mais tarde, como jornalista, passou a colaborar com o movimento indígena que nascia na década de 1980, criando relações de amizade e parceria com muitos povos. Casou-se com um importante líder indígena, teve duas filhas, Maíra e Inimá. Vem dedicando seu tempo, conhecimentos e habilidades ao desenvolvimento de projetos culturais que valorizam, afirmam e divulgam a tradição e o pensamento dos povos indígenas, como CDs de música tradicional, livros, documentários, exposições, performances de canto e dança, oficinas, projetos de valorização cultural com comunidades indígenas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload