Cheiro de mato


Muito verde, e cheiro de mato. Esse é o clima das resenhas de hoje, que trarão para os leitores as Lembranças do Sítio, de Mazé Torquato Chotil. Um passeio por uma leitura cheia de recordações, mas também com muitas descobertas.




Lembranças do sítio

Olá! Hoje vou resenhar um livro incrível! Lembranças do sítio conta a história de sua autora, Mazé Torquato, que viveu no sítio até os seus seis anos e fala sobre aventuras, medos, descobertas feitas, uma mais legal que a outra.

Gostei do livro. Consegui distinguir detalhes descritos e imaginar cada situação. Algo que eu adorei nesse livro foi que as letras são grandes e o livro tem imagens coloridas.

Eu tenho experiência em sítio, mas mesmo assim tive vontade de ir ao sítio dela. Adorei o livro! Parabéns, autora Mazé!


Mariana N.

Lembranças do sítio

Oi, pessoal! Já conhecem a aventura da Mazé no sítio? Pois agora vocês vão conhecer.

No começo ela fala que nasceu na floresta, há muitos anos atrás. Ela falou que naquela época as cidades eram pequenas e que a televisão ainda estava surgindo, não era igual a hoje, porque as pessoas tinham mais contato entre si e a violência era menor nas cidades grandes.

A Mazé começa contando sua história falando sobre o fogo. Mazé contou que o céu parecia todo vermelho das labaredas do fogo e do sol que estava se pondo. O espetáculo era esplêndido, mas o medo dela a impedia de aproveitar. Aí nessa parte eu fiquei triste, pois ela não conseguia aproveitar. Depois ela contou sobre o banho de lá e daí veio a minha parte favorita: como fazer para amadurecer bananas. Nessa parte tem uma curiosidade, que eu nem sabia que isso podia ser verdade. Aí vocês perguntarão: o que é? Vou responder: as bananas amadurecem quando são enterradas, porque a terra é quente e assim teremos bananas maduras rapidamente.

Gostei do livro quando comecei a ler, pois descobri que nesse livro tem descobertas e aventuras. Não tem nada que eu não gostei nesse livro. Também teve o festival das cores e me apaixonei com ela falando do chão de areia, montanhas, detrás das quais sai o sol que tem muitas cores, ela falou sobre o cheiro das flores, lindo!

Se você quer saber mais, leia o livro, você não vai se arrepender!

Giulia V.

Olá! Meu nome é Mariana N. e tenho 11 anos. Gosto muito de dançar balé clássico, brincar de boneca e conversar em família. Meus livros favoritos são As crônicas de Nárnia e o Pequeno Príncipe, que não sei o nome do autor. Como leio devagar, enjoo do livro rapidamente e isso me faz ler pouco. Uma das melhores coisas é o meu sítio, ou melhor, da família e as incríveis viagens que fazemos. Meu sonho é ser uma grande bailarina e uma boa médica.


Meu nome é Giulia, tenho 10 anos e gosto de brincar de Barbie, jogar basquete, desenhar, assistir Netflix e muitas outras coisas. Goste de ler fantasia, mas deve ter outros tipos de livros que eu goste. Todo mundo deve ter coisas boas na infância, inclusive eu. Uma das coisas da infância é ver filme junto com a minha mãe e com o meu irmão e também jogarmos juntos, irmos ao cinema. Também me lembro do Natal em que meu avô me deu uma sacola igual do Papai Noel cheia de doces e foi incrível! Todos devem ter sonhos de futuro. Um dos meus sonhos é ser arquiteta e ser uma mulher bem sucedida. Então, tchau e até a próxima!



Nasci no Sul do Mato Grosso, em 1958, lugar que em 1979 foi transformado no Mato Grosso do Sul. Portanto, hoje, digo que sou Sul-mato-grossense. Nasci dentro da floresta que os colonizadores, como meu pai, derrubaram pouco a pouco as árvores – não todas – para formar seus sítios. Meus primeiros anos foram vividos neste lugar em contato com a natureza.

Antes da idade de ir para a escola, fui morar no vilarejo que os colonizadores desejavam transformá-lo numa grande cidade. Foi lá que, brincando/trabalhando como vendedora, tive contato com muita gente e com minhas primeiras leituras. Aprendi a ler e, desde então, não deixava de ler tudo que via pela frente. Muitos jornais com os quais embrulhava os produtos. Mas um dia meu irmão mais velho teve a ideia de criar uma associação-biblioteca de gibis. E eu, com a intenção de ler todos eles, ajudava-o a registrar os empréstimos aos membros da biblioteca. Depois, abriu uma banca de revista. Aí, gibis, livros, jornais... que prazer! O mundo inteiro se abriu a mim. Em seguida vieram as bibliotecas...



Olá a todos os navegantes desse projeto! Muitos textos e experiências bacanas já estão sendo compartilhados por aqui. A participação de cada um de vocês com comentários também é sempre muito bem-vinda e enriquece a proposta. Não se intimidem: escrevam! Vocês são convidados a participar exatamente para que possam aprimorar seus conhecimentos na língua portuguesa. Estamos trabalhando para orientá-los nas suas dúvidas e derrapadas aqui dentro do blog. Enquanto desenvolvemos essa tecnologia, trabalhamos esses desvios ortográficos em sala de aula, além de nos colocarmos à disposição para o esclarecimento de dúvidas pelo e-mail: claudiamarczak@gmail.com. Contamos com a compreensão de vocês e seguimos viagem!